Arquivo de etiquetas: Blog do Arthur Alécio

É possível acelerar o metabolismo: Como?

A constante luta contra a balança é um dos maiores desafios da atualidade. Quando as pessoas são questionadas sobre quais são suas metas para o futuro, dentre as varias respostas, sempre se ouve: Gostaria de emagrecer!

                Costumo ouvir, quase que diariamente, dentro da academia frases como: “Não consigo emagrecer porque meu metabolismo é muito lento” ou “ Estou precisando tomar algum suplemento acelerar o meu metabolismo!” Quando as pessoas estão com alguns quilos a mais e tem alguma dificuldade em perde-los, é muito comum colocar a culpa no metabolismo. Mas, espera um pouco, será ele o verdadeiro culpado?  O que é esse tal metabolismo? Porque em algumas pessoas ele é lento e em outras ele é mais “acelerado”?

                Vamos entender melhor.

                Nosso corpo está em constante funcionamento. Neste momento, enquanto você está lendo, seu corpo está em constante funcionamento. Apesar de as vezes não perceber, seu coração está batendo constantemente,seus músculos do tórax estão se contraindo e relaxando para mantê-lo respirando, seu estomago e intestinos estão digerindo a sua ultima refeição e entre outros processos que devem estar acontecendo ao mesmo tempo. A ação dos órgão gastam uma determinada quantidade de calorias para manter o corpo em funcionamento e o ritmo a que o organismo consegue queimar energia é o que chamamos de metabolismo. A quantidade de calorias gastas pode variar de indivíduo para indivíduo. Existem algumas formas de fazer o nosso metabolismo funcionar de forma mais eficaz e aqui vão algumas dicas:

1 – Aumente a frequência da sua alimentação.

                Ao ingerir alimentos, forçamos nosso corpo a digerir, o que por si só já gera um gasto calórico. Além disso, a lógica do corpo é: Se tem energia chegando sempre o corpo pode gastar, a partir do momento em que demora a entrar energia o corpo entra em modo de economia e gasta menos calorias. O metabolismo de pessoas que comem muito com menor frequência tende a ficar mais lento, pois o organismo precisa minimizar o gasto de calorias, já que só haverá reposição daqui algumas horas.

2 – Pratique atividades físicas

                O exercício físico aumenta o seu gasto calórico, mesmo nos momentos de descanso. Isso acontece porque o tecido muscular é metabolicamente ativo e necessita de energia mesmo quando você não está se exercitando.

3 -  Estimule seu corpo

                Acredite, pequenas mudanças de hábito podem fazer milagres pelo seu metabolismo. Caminhe mais, use escadas ao invés do elevador, deixe o carro em casa e comece a usar a bicicleta. Ponha-se em movimento sempre que possível.

4 – Alimento termogênicos

                Alguns alimentos são conhecidos por aumentar a temperatura corporal e acelerar a queima de gorduras. Busque adicionar a sua dieta alimentos como: Canela, gengibre, pimenta vermelha, etc.

5 – Controle o estresse

                Se é impossível livrar-se completamente desse vilão, tente ao menos minimizá-lo, investindo em atividades físicas e de lazer. O estresse faz disparar o nível de cortisol na corrente sanguínea, um hormônio que aumenta a fome, favorece o acúmulo de gordura e interfere na ação da insulina, provocando ganho de peso.

6 – Tenha uma boa noite de sono

                Sabia que uma boa noite de sono melhora o metabolismo? Quem não dorme bem ou dorme pouco, provavelmente acordará com pouca energia para o mais um dia, os músculos não estarão a 100% e o seu sistema metabólico muda imediatamente, gastando menos energia e dando aquela sensação de preguiça.

                Não é fácil manter o metabolismo 100% eficiente, mas algumas mudanças de hábitos podem fazer a diferença. O segredo é investir em exercícios físicos regulares, acertar na dieta, dormir bem e fazer o possível para não sucumbir ao estresse do dia a dia.

Acelere seu metabolismo e #FiqueINforma

Estou no twitter: @Arthur_Alecio

Sódio: vilão ou mocinho?

Um citação comum quando buscamos dicas sobre nutrição é: Reduza a ingestão de sódio. De certo que o alto consumo deste sal mineral pode acarretar alguns problemas a saúde, principalmente para quem tem problemas de pressão, retenção hídrica (inchaço) ou problemas de rins.

Em quantidades excessivas, este mineral pode prejudicar a saúde. Mas você sabe porque? O sódio participa de funções básicas no corpo, como equilíbrio ácido-base, equilíbrio de água no organismo, contração muscular, impulsos nervosos, ritmo cardíaco, entre outros, sendo então fundamental para a saúde física.

Consumir excessivamente o sódio faz com que ocorra a liberação de alguns hormônios, que causam a retenção de líquidos, aumentando a pressão sanguínea o que é ruim para o organismo por sobrecarregar o coração e principalmente para quem já possui hipertensão arterial. Assim, deve-se controlar o consumo de sódio a fim de prevenir possíveis problemas de saúde.

Existe uma controvérsia em torno do sódio para praticantes de atividade física que gira em torno das recomendações. Já falamos que o excesso de sal na alimentação é prejudicial para a saúde. Por outro lado, existe a evidência que o suor provocado pela prática de atividades físicas também elimina muito sódio e que indivíduos que praticam atividades devem repor adequadamente os minerais, principalmente sódio e cloreto, perdidos através da sudorese. Assim surge a dúvida: aumentar ou diminuir o consumo de sal?

Primeiramente, deve-se analisar a dieta padrão do individuo. Boa parte dos alimentos consumidos no dia a dia já possui uma quantidade considerável do mineral, principalmente frutos do mar, alimentos enlatados, conservas, embutidos, defumados, além do sal de cozinha. Normalmente a pessoas já comem quantidades altas de sódio e podem diminuir o consumo diário, que segundo a Sociedade Brasileira de Hipertensão a ingestão recomendada de sal é de 6 g por dia.

Porém, para os momentos durante e após a prática de atividades físicas, o consumo de sódio deve se fazer presente, estudos comprovam que para alguns praticantes de atividades físicas apenas agua não é suficiente, pois com o suor perdemos também sódio e cloreto, que precisam ser repostos. O alto nível de sudorese provoca desidratação e as baixas concentrações de sódio podem causar dores de cabeça, diarreias, tonturas, náuseas e as câimbras musculares. Por isso é indicado para quem pratica atividades físicas intensas e de longa duração, o consumo de bebidas esportivas e géis de carboidrato que contenham sódio.

O importante é não cometer excessos e ficar atento a sua dieta e ao seu estilo de vida, como atleta. Procure sempre um profissional da área para orientá-lo corretamente.

Segue um Ranking com 100 alimentos repletos de sódio: http://saude.abril.com.br/edicoes/0351/nutricao/ranking-100-alimentos-cheios-sodio-sal-689356.shtml

#FiqueINforma

Estou no twitter: @Arthur_Alecio

Força x Resistência Muscular: Qual a diferença?

Outro dia fui questionado por um aluno que não entendia o porque que “aquele cara fortão” foi fazer uma aula de bike e quase não aguentou chegar ao final da aula.

- Como pode professor? Vejo ele aqui na academia fazendo um leg press com a maquina lotada de peso e na aula ele foi pior do que eu que tenho dois meses de academia. Isso é bomba?

Para algumas pessoas surge uma pergunta meio lógica. Se aquela perna musculosa não suporta ficar pedalando por 50 minutos, como é que eu que estou começando a fazer atividade física, completamente sedentário a um bom tempo, vou aguentar fazer essa aula? Simples! Aquele carinha ficou com a perna forte e musculosa com treinamento de força (musculação) e não com treinamento aeróbico.

Dentre as varias capacidades físicas do nosso corpo estão a força muscular e a resistência muscular, que são habilidades treináveis completamente diferentes e que muita gente as confunde.

Conceituando:

  • Força é a quantidade máxima de tensão que um grupamento muscular pode produzir em um movimento realizado em determinada velocidade.
  • Resistencia Muscular é a capacidade de executar contrações musculares repetidas ou estáticas por um determinado período de tempo.

Resumindo, o mesmo rapaz que executa 10 repetições no leg press com 300kg, provavelmente não conseguira fazer 50 repetições, ainda que diminua a carga para uns 50kg.

Para exemplificar melhor, jamais veremos bons atletas de resistência (maratonistas) levantando pesos enormes em agachamentos, nem ao contrário, competidores de halterofilismo correndo ou pedalando provas de longa distancia.

Se quer melhorar seu desempenho na aula de bike, ou em qualquer outra atividade aerobica, precisa aumentar a sua resistência. Isso leva tempo e é um trabalho duro, mas como recompensa você será capaz de suportar atividades mais cansativas com menos desgaste físico. O caminho para melhorar sua resistencia é fazer seu corpo se adaptar a exercicios aeróbicos de grande intensidade. Aumentando o número de vezes que faz por semana, você pode aumentar visivelmente a sua resistência em pouco tempo.

#FiqueINforma

Estou no twitter: @Arthur_Alecio

O Barato do Corredor: O que é?

Se você já sentiu arrepios pelo corpo, alegria, euforia e uma imensa sensação de bem estar após a prática de uma atividade física, você já sentiu o ‘Barato do Corredor’.

Mas, o que é e por que acontece isso com o nosso corpo?

           Os estudos relacionado a essa sensação pós treino não são tão recentes, cientistas buscam respostas há cerca de 40 anos, isso mesmo quatro décadas, e até então não se tinha respostas conclusivas para o efeito que os americanos batizaram de “runner’s high” ou Barato do corredor.

            Muitas pesquisas relataram que o “barato” era por conta da satisfação em completar o desafio e chegar ao objetivo final, que não passava de uma ilusão. Porém, cientistas alemães comprovaram que a atividade física aumenta os níveis de endorfina dentro do cérebro agindo em áreas responsáveis pelo prazer e pelas emoções. A endorfina é um hormônio produzido pelo nosso corpo onde sua ação está diretamente ligada com a sensação de bem estar e prazer, sua fabricação é aumentada durante e logo após a atividade física.

Apesar dos corredores levarem a fama, o barato é comum a outros praticantes de atividades aeróbias como nadadores e ciclistas que também relatam o efeito. Em alguns indivíduos a sensação de relaxamento é tão acentuada que durante a atividade física chegam a bocejar mesmo sem estar com sono. É a partir daí que surge o “vício” em atividades físicas, o sentimento de bem estar pós-treino é tão elevado que existem estudos onde atletas relatam ficar ansiosos, tensos ou irritados caso haja algumas interrupção no decorrer do treinamento. Esse resultado pode estar mais perto do que se imagina. Quantas vezes nos pegamos chateados por não poder treinar um ou dois dias no meio da semana, em decorrência dos estudos ou trabalho? Ou ansiosamente pensando: essa semana eu vou viajar, mas semana que vem quando eu voltar vou treinar com todo o gás! Isso é um sinal claro do quanto você gosta desse ‘barato’.

É o chamado ‘vício do bem’. Faça sua viagem saudável, e percorra o caminho que vai te levar a uma vida com muito mais bem estar! E aí, qual vai ser o ‘barato’ do dia?

Lembre-se #DesculpasEngordam

Estou no Twitter: @Arthur_Alecio

Suplementos Termogênicos: Como funcionam?

Em busca do corpo perfeito os praticantes de atividades físicas recorrem aos suplementos para atingir seus objetivos e quando o desejo é emagrecer a febre do momento são os produtos termogênicos .

Basicamento os termogenicos são produtos que aceleram o metabolismo, são capazes de aumentar o gasto calórico do corpo e queimar mais calorias ao longo do dia.

Eles são projetados com ingredientes que realmente podem impulsioná-lo a queimar gordura mais rapidamente, porém não vão substituir uma dieta sólida e um bom plano de exercícios. Pense nos termogênicos como uma Sniper, na dieta como a artilharia pesada, e nos exercícios como o poder de fogo. O trabalho maior será feito através da dieta e exercícios. Os termogênicos entram para queimar aquela gordura localizada difícil de matar.

CUIDADO COM AS EXPECTATIVAS

Seja realista! Algumas pessoas acreditam que só porque estão tomando um termogênico são capazes de derreter quilos de gordura por semana ou que ganharão super poderes, ficarão leves e poderão voar! 

Sua taxa de queima de gordura pode ser melhorada, porém, você não vai perder 10kg por semana. Lembre-se: A taxa de segurança de perda de gordura é de 1 a 3 kg por semana para a média, os indivíduos saudáveis. Se você estiver tomando um termogênico e perdendo muito peso, provavelmente também estará perdendo massa muscular.

MAIS NÃO SIGNIFICA MELHOR

Suplementos Termogênicos são projetados especificamente para dar-lhe as doses adequadas de vários ingredientes para promover a perda de gordura. Mas isso não significa que quanto mais ingredientes tomar, mais resultados vai ter. Verifique qual a dosagem recomendada pelo fabricante do suplemento que você tem em mãos, antes de começar a tomá-lo.

É sempre bom começar com a menor dose listada na embalagem e ficar com ela por pelo menos duas semanas.

Assim que começar a tomar um suplemento termogênico, você precisa medir os resultados. Antes de começar a tomar, e após três semanas de suplemento, tire fotos, medidas corpóreas, verifique seu percentual de gordura, se pese, enfim, você precisa descobrir se o produto realmente está ajudando.

Certas pessoas reagem melhor a ingredientes de alguns termogênicos do que de outros. O que pode ser útil para o seu amigo, pode não ser tão bom para você.

Una o potencial termogênico a uma dieta balanceada e a prática de exercícios físicos, estipule metas realistas, monitore os resultados e com certeza você terá sucesso na queima de gordura.

 O uso de termogenicos ajudam sim a queimar gordura, mas só vão surtir efeito se estiverem aliados a uma dieta qualificada. Para perder gordura você deve ingerir menos calorias do que o seu nível de manutenção. Quando você se sentir confiante quanto a sua dieta, pode começar a explorar os suplementos termogênicos para maximizar os resultados.

#FiqueINforma

Estou no Twitter: @Arthur_Alecio

Referências: Shannon Clark

Oléo de côco: emagrece mesmo?

 Os suplementos que dizem ser “emagrecedores” estão sempre na moda e óleo de coco é o que está em alta no momento. Essa fama se dá através de alguns artistas que afirmam ter emagrecido ou que mantém a forma com auxilio do tal óleo. Lembro que outro dia saiu uma matéria no Globo Repórter falando sobre os benefícios do óleo de coco e no dia seguinte as prateleiras das lojas especializadas estavam vazias. As lojas abriram na segunda feira seguinte com um belo reajuste de preço no produto, que praticamente triplicou de preço da noite para o dia.

Pois bem, eis que surgem as perguntas: O que é o óleo de coco? Será que realmente funciona? Como utilizá-lo?

Apesar dos estudos sobre o assunto ainda serem inconclusivos, sabe-se que o óleo de coco é uma acido graxo… Epa! Espera um pouco, gordura para emagrecer? Como assim? Isso mesmo, o óleo de coco é gordura saturada, que em tese é uma gordura ruim, é um triglicerídeo de cadeia média (em minha opinião, esse é o segredo!) ou seja, sua metabolização pelo organismo pode ser mais rápida que outros tipos de gordura.Algumas pessoas afirmam que o produto possua uma ação termogênica, porem, até o momento desconheço qualquer estudo plausível que confirme a tese.

Então, se o óleo de coco não é um termogenico, que tem como função básica acelerar o metabolismo (citaremos os termogenicos no próximo texto), como é que podemos emagrecer consumindo gordura?

Eis o segredo. Como citado acima o óleo de coco é um triglicerídeo de cadeia média (TCM), ou seja, sua composição química facilita sua digestão e utilização como fonte energética. E qual a vantagem de consumir uma colher de um óleo que é mais calórico que uma colher de manteiga? Porque não utilizar algum carboidrato?

Simples! Quando ingerimos carboidratos nosso corpo libera a insulina, que é basicamente um hormônio estocador, assim seu corpo armazenará boa parte dos nutrientes da sua refeição, inclusive as gorduras. Os TCMs tem o poder de ser digeridos e usados como energia sem que haja liberação significativa de insulina no corpo. Além disso o uso dos TCMs favorece o uso da gordura como fonte de energia para as atividades a serem realizadas.

Assim, começamos a chegar a algumas conclusões. Primeiro: o óleo de coco não é uma substancia especial, que é só consumir que você ira emagrecer, na verdade ainda não existe essa tal substancia magica que muitos desejam tomar e entrar em forma sem fazer sacrifícios. Segundo: existe uma combinação de fatores que levam ao resultado final, se você ingerir gordura irá engordar (lógico), e com o óleo de coco provavelmente não seja diferente. Lembre-se a gordura saturada, presente no óleo de coco, é a responsável pelo aumento do LDL (colesterol ruim). Terceiro: com o treinamento adequado e uma dieta equilibrada é possível sim tirar proveito do óleo de coco. Quando vemos nas revistas, artistas em ótima forma física e citando o óleo de coco como o meio para atingir o resultado, lembre-se, além de consumir o produto de forma consciente (acompanhamento nutricional), existe um treinamento especifico para aquela pessoa atingir aquele resultado.

Aprender a utilizar um produto, qualquer que seja ele, é fundamental para se chegar a qualquer resultado. Não se deve consumir nada porque está na moda, ou porque alguém tomou e teve resultados. Pessoas diferentes, organismos diferentes! Busque informações. A melhor maneira de conseguir resultados é com o auxilio de profissionais capacitados. Use o conhecimento a seu favor.

Bons treinos!#FiqueINforma

Estou no twitter: @Arthur_Alecio

Gel de Carboidrato: O que é e como usar?

Os carboidratos são substancias fundamentais para o funcionamento do nosso corpo, principalmente quando se fala em desempenho, e é por conta dessa necessidade que existem os saches de carboidrato em gel, que é recomendado pela praticidade e pela eficiência durante a atividade.

Em atividades de até uma hora, somente a ingestão de água basta. Acima de uma hora ou exercícios de alta intensidade, é aconselhável a reposição de carboidratos e sais minerais através da ingestão de bebida isotônica e do gel de carboidratos.

Queridinho entre os atletas de endurance, são muito consumidos entre corredores, ciclistas e nadadores, os géis são bem concentrados e devem ser consumidos junto com a água para facilitar a absorção.

No registro da ANVISA este tipo de produto está classificado como alimento para atletas. Cada sache tem cerca de 100kcal e pessoas que treinam por lazer ou estética devem consumir com moderação.

É indicado como fonte de energia pré treino/prova ou como repositor pós atividade e não possui restrição ao consumo se utilizado em uma dieta balanceada.

Existem diversas marcas e sabores no mercado. Encontre o ideal de acordo com seu gosto, e procure as marcas mais conhecidas. Recomendamos o da Nutrilatina.

Um fim de semana de muita energia pra todos. Não deixe o final de semana estragar sua dieta e seu treino. Alimente-se com moderação! ;)

#FiqueINforma

Estou no twitter: @Arthur_Alecio

Bumbum dos sonhos: Como conseguir?

Unanimidade entre as mulheres, glúteos durinhos, lisinhos e arredondados são desejo de praticamente 100% das adeptas das academias. Porém para que os treinos sejam bem executados e os resultados sejam satisfatórios precisamos entender como funciona a musculatura do glúteo.

Antes de mais nada precisamos lembrar que bons resultados são obtidos com bons treinos e alimentação equilibrada, não adianta treinar horas a fio na academia e não cuidar da dieta. Pois é, se você se alimenta mal seu corpo vai acumular gordura e, no caso das mulheres, é bem provável seja no quadril.

Para entendermos melhor esse processo de acumulo de gordura devemos saber que as mulheres (em sua maioria) possuem gordura de caracteristica ginóide, que sofre influencia do hormônio estrogênio. Caracterizada por acumular-se na parte inferior do corpo, principalmente nos quadris, glúteos e coxas, e um dos problemas que acompanham esse acumulo é a tal Lipodistrofia Ginoide (celulite), já comentada no blog em texto anterior.

Partindo para os treinos precisamos entender que a musculatura do glúteo é dividida em 3 partes, glúteo máximo, médio e mínimo e que cada uma dessas partes tem uma função especifica de movimento. O glúteo máximo é a maior porção do glúteo, é o principal responsável pela extensão do quadril, ou seja, movimentos de “chutar para trás” e é ele quem dá o aspecto de bumbum empinado.

Os glúteos médios são os responsáveis pelos movimentos de abdução do quadril, ou seja, movimentos de abrir a perna, são os principais responsáveis pela estabilização da pelve e dá ao glúteo um formato mais arredondado. Finalmente os glúteos mínimos onde sua ação está em auxiliar na abdução e rotação medial da coxa.

Apesar de difícil, o ganho de massa muscular é possível através dos treinos de força e do descanso. Vale lembrar que depois de treinar o musculo precisa de no mínimo 24-48 horas de recuperação antes de um novo estimulo (treino). Para um bumbum mais lisinho e durinho precisamos controlar a quantidade de gordura acumulada, e é neste ponto que entra uma dieta equilibrada. Como complemento podemos também acrescentar algum trabalho aeróbico para queima de gordura, como 40-60 minutos de caminhada ou aulas de bike.

Para atingir melhores resultados procure sempre auxilio de um profissional de educação física capacitado.

Bons Treinos!E Lembre-se: #DesculpasEngordam

Estou no Twitter: @Arthur_Alecio

‘No Pain, No Gain’: Será?

Hoje cheguei na academia e vi um aluno, no auge dos seu 15 anos, em seu treino de peitoral fazendo supino reto com barra com peso visivelmente superior ao que ele aguentaria treinar. Comentei que talvez ele devesse diminuir aquela carga para executar melhor o treino. Como resposta ouvi um sonoro “NO PAIN, NO GAIN!”

Já ouviu falar no termo “No pain, no gain!”? Isso mesmo.

Sem dor, sem ganhos.

Essa filosofia tem sido seguida por milhares de praticantes de atividades físicas dentro das academias. Esse termo se popularizou no inicio dos anos 1980 através de um programa de TV relacionado com ginástica aeróbica, apresentado por Jane Fonda. Lógicamente nos últimos “30 ANOS” a ciência do exercício evoluiu bastante a ponto de podermos pensar esse termo de forma diferente “No brain, no gain!” (sem cérebro, sem ganho). Querido aluno, colocar um peso na maquina, destravá-la e conseguir apenas mover os olhos não é treinar!

Não é só o sofrimento que trás os resultados, mas também o conhecimento. A busca por novas técnicas e o controle das variáveis do treinamento são fundamentais para continuar progredindo nos treinos. Procure sempre por novas informações sobre treinamento, dieta, suplementação, isso te ajudará a manter-se motivado e tentar sempre coisas novas na academia, além de ficar ciente do que é certo ou errado. Um profissional capacitado é sempre a pessoa ideal pra te dizer até que ponto o seu ‘No Pain, No Gain’ está mesmo surtindo efeito.

Não é o mais forte que tem mais poder, é o que tem mais conhecimento! 

E lembre-se: #DesculpasEngordam.

Estou no twitter: @Arthur_Alecio

Entrevista com Mariana Novaes

Como surgiu a decisão de entrar no projeto 30 dias?

Eu já vinha praticando atividade física e tinha uma dieta regular há algum tempo, com o fim do ano e o carnaval peguei alguns quilos que não estava conseguindo perder, insatisfeita e disposta a tomar uma atitude conversei com o Arthur sobre o assunto. Quando ele me explicou o que provavelmente estava acontecendo comigo; Era o meu metabolismo que já estava acomodado aos estímulos recebidos e que eu precisaria reprogramar tudo, foi aí que decidi tirar férias e veio o desafio do projeto 30 dias.

Quais foram as suas motivações diárias? O que te fazia não desistir?

A decisão de encarar esse projeto pra mim foi o primeiro grande passo. A partir de então não estava mais só neste barco, me comprometi diante de muitos. Queria ver resultados e queria mostrar resultados. Eu desafiei a mim mesma, o metabolismo de uma mulher de 31 anos e o Arthur, que buscava técnicas e criatividade para em quatro semanas explorar o que pudesse ser de melhor, afinal nós não sabíamos até onde poderíamos chegar neste curto período. Sendo assim, a disciplina falou mais alto porque nós tínhamos pressa. O meu pensamento girava em torno de que um passo em falso eu poderia colocar muito a perder e me desanimar, fechei meus olhos para qualquer coisa que pudesse fazer esse trem descarrilar… (rsrs)

Com quinze dias tirei outras fotos. Nesta altura eu já estava ansiosa e desesperada por resultados, havia passado por um período menstrual e em decorrência disso a balança não me mostrava resultados consideráveis. Quando comparamos as fotos, não acreditamos! Desde então não parei de olhá-las, a balança deixou de ser minha referencia, porque escolhi o treino, ganhar massa magra e enxugar a massa adiposa.

 O que você considerou o ponto forte do seu treino, que te ajudou, te incentivou?

Pesquisei muito para entender o funcionamento do organismo feminino, descobri os super alimentos e a revolução da dieta alimentar. Levei a sério o fato de comer de 3 em 3 horas fazendo escolhas inteligentes, de tal forma que sempre tivesse energia para os exercícios e que garantisse uma turbinada de queima calórica ao longo do dia, mesmo quando não estivesse me exercitando. Foi introduzido na minha dieta diária novos alimentos como a semente de Chia, amaranto, Quinoa, aveia, canela, gengibre, damasco seco, ameixa seca, massas integrais, batata doce, ovos, castanhas e o óleo de coco. O uso do chá verde nos momentos certos e o chá de hibisco gelado com gengibre ou canela como uma substituição para o vinhozinho ou drinks do fim de semana. Tudo era conversado com o Arthur para estar sintonizado com as estratégias de treinos e desta forma amadurecemos muitos conceitos. Estratégia de treino, esse foi o ponto forte, eu me senti testada em todos os meus limites sabendo que estava em total segurança e que o meu esforço não estava sendo em vão. Sob o olhar atento para que eu estimulasse a musculatura com a devida eficácia, eu vi meu programa ser modificado repentinamente para que melhor atendesse as necessidades do meu corpo.

O que vc sentiu mais dificuldade, o que achou mais difícil?

Conciliar os horários de treino com a rotina do trabalho e não mais poder trabalhar na madrugada. Tive que fazer valer as horas de descanso e não pude parar de vez o trabalho, apenas fiquei com o meu horário mais maleável. Sendo assim, Arthur dividiu o meu treino em três horários. Sempre que tinha hora livre, ía pra academia ou corria na praia. Começar a correr também foi uma dificuldade. Não vou nem citar as desculpas que tinha para não praticar antes que caíram com as explicações do Arthur sobre a evolução do treino.

O que considera o fator determinante pra que o resultado tenha sido tão bom?

Alimentação correta e o treino personalizado.

Qual o próximo passo agora?

Dar continuidade aos hábitos saudáveis adquiridos.

Hoje tenho novos conceitos e não foi de uma vez que isso aconteceu. Foi uma evolução. E desta forma, quero ir aperfeiçoando. Abandonei as idéias que fazem a gente acreditar que não consegue e gostei demais dessa história de pagar pra ver até onde eu posso ir. Passei a me tomar como referência para mim mesma e a me estimular com as pessoas que estão em movimento e conquistando grandes feitos. Todos os dias eu posso escolher ser saudável e isso com certeza vai me gerar resultados em diversos aspectos, não só estéticos.

E uma mensagem ou um recado final pras pessoas que acompanharam o projeto 30 dias com Mariana Novaes:

Gente valeu demais a experiência. Eu estou me sentindo virada pelo avesso e é incrível perceber a diferença que um mês pode fazer na vida de uma pessoa. Esse sim, é um grande motivo pra fazermos escolhas inteligentes: viver com saúde. Larguem mão das dietas malucas e de optar por medidas drásticas como única solução a exemplo de cirurgias. Posso dizer que fui convencida disso tudo e que a idéia desse desafio veio numa conversa na qual eu afirmava que podia me acabar de malhar, mas o que daria jeito mesmo era uma lipo. Arthur prometeu que me provaria o contrário e o fez…

Obrigada por todas as palavras de incentivo. Eu ainda me sinto desafiada, mas como disse o amigo Reginaldo que veio me parabenizar lá na academia BioFit e em resposta ao que eu lhe disse que era só o começo e que tinha um longo caminho pela frente: “Se você tinha cinco mil quilômetros para percorrer e já andou 100 metros, já não são mais cinco mil quilômetros.”

Um bjo pra todos e #DesculpasEngordam , outra lição aprendida!